sábado, 14 de julho de 2012

Posso ou não incluir este selo na minha Coleção?





A Filatelia é cultura e arte. O Filatelista deve sempre procurar boas obras de arte para sua colecção. A perfeição é a meta que deve ser perseguida dentro das condições de cada Filatelista.
Assim, deve-se evitar a aquisição não só de selos defeituosos mas também das chamadas "emissões nocivas".
Os selos são considerados "defeituosos" quando estão arranhados, furados, marcados, oxidados ("ferrugem"), amarrotados, cortados, rasgados, quebrados, faltando um pedaço, dobrados, manchados, desbotados devido à exposição solar ou contacto com água ou com produtos químicos.
Para não serem chamados de "selos com defeito", a picotagem deve ser autêntica e bem alinhada, enquanto a dentição – resultante da picotagem e mesmo confundida com ela – deve produzir selos com dentes uniformes e bem destacados. A falta de dente, ou quando este é curto, constitui defeito grave.  "Emissões nocivas" são aquelas emissões feitas de forma irregular ou não condizente com os padrões aceites internacionalmente. São considerados dois grupos de emissões nocivas: as emissões condenadas e as emissões indesejáveis.
São emissões condenadas, por exemplo, aquelas que não são colocadas normal e integralmente à venda no correio do país emissor, ou, ainda, as que incluem algum valor vendido de forma especial ou as que são emitidas por particulares.
São emissões indesejáveis, por exemplo, aquelas com valores desnecessários ou valor facial muito elevado, aquelas impressas em material não tradicional ou que apresentam erros intencionais.