sábado, 14 de julho de 2012

Descolagem de Selos




O coleccionismo de selos usados e a sua descolagem, para quem começa, tem muita importância. O manuseamento, classificação e estudo do selo usado é uma das etapas que todo aquele que se inicia na filatelia deverá fazer. Fará com que se familiarize com o imenso mundo dos selos. A maneira mais vulgar e simples de os descolar é a seguinte:
1. Reunir os documentos com selos colados e verificar se não há qualquer outro elemento filatélico, normalmente no campo da marcofilia, que interesse preservar. Um selo no próprio sobrescrito, a com circulação comprovada, tem mais valor que o selo usado.

2. Preparar os selos a descolar, depois da escolha prévia, recortando-os com um bocado de papel a toda a volta, para evitar danificar qualquer serrilha.

3. Assegurar-se de que não existem carimbos ou forro interior dos sobrescritos que, em contacto com a água, possam manchar os outros selos (os carimbos e forros de cor azul são os mais perigosos).

4. Colocar os selos num recipiente com água à temperatura ambiente, à qual se junta um pouco de sal de cozinha para evitar que os selos alterem a sua cor.

5. Manter os selos na água até à descolagem completa do papel ou cartolina, onde estão colados, e eliminação total da cola.

6. Uma vez limpos, deverão colocar-se, com a face voltada para baixo, num papel mata-borrão branco. Sobrepõe-se outro papel mata-borrão, repetindo-se a operação até se esgotarem os selos. Por cima do último deverão colocar-se vários livros, prensando o conjunto.

7. Quando os selos estiverem completamente secos retirá-los, com uma pinça, directamente para um classificador.