sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Angola - Correio acidentado * Sinistro da Sabena (3)


Avião Marchetti S73 sinistrado

Mais uma vez reforço a ideia de que é diminuto o número de correspondências sinistradas circuladas desde Angola ou para aí remetidas. Raramente estas correspondências aparecem à venda e quando aparecem são muito requisitadas tendo em conta a sua invulgar raridade. Em Novembro do ano passado tive a oportunidade de obter mais um desses exemplares num leilão realizado no Porto e fiquei agradavelmente surpreendido pela módica quantia paga pelo exemplar. É certo que o exemplar em questão tem a marca alusiva ao acidente muito mal batida, porém é e será sempre um exemplar filatélico de extrema raridade. Enfim fiquei bastante agradado pela sua aquisição e principalmente por poder fazer parte da minha colecção de correio aéreo de Angola.

Marchetti S73 em reparação

Trata-se de mais um acidente aéreo com um dos aviões da companhia de aviação belga SABENA que fazia a ligação do Congo Belga para a Bélgica. O avião na sua rota com destino a Bruxelas, levantou voo de Gao com destino a Oran em mais uma das diversas ligações previstas e, quando se preparava para a sua aterragem na pista desta última cidade despenhou-se 10 kms a sul do aeroporto tendo provocado a morte dos 4 membros da tripulação e dos 8 passageiros que transportava. Não conseguimos apurar quais as falhas técnicas ou erros humanos que determinaram a queda da aeronave.De seguida apresenta-se a ficha técnica sobre o acidente e das características da aeronave sinistrada:







Ficha técnica
Data: 26 de Janeiro de 1937
Interior do avião Marchetti S73
Hora: Cerca das 17H30
Local do acidente: Oran (Argélia)
Avião: Marchetti S73, construído pela Savoia-Marchetti
Companhia de bandeira: SABENA
Matrícula: OO-AGR
Carreira: Leopoldville – Bruxelas
Piloto: Comandante Closset Aug.
Tripulação: 3 pilotos e 1 assistentes de bordo – todos mortos
Passageiros: 8 – todos mortos
Motores: Três motores Alfa Romeo 126 RC.34, de 750cv cada um
Velocidade máxima: 325 kms/h
Velocidade cruzeiro: 280 kms/h
Capacidade máxima: 18 passageiros
Comprimento: 18,37 m
Envergadura: 24,00 m
Alcance: 1.000 Kms
1.º Voo de ensaio: 4 de Junho de 1934
Início de utilização comercial: 1935

O avião Marchetti S73 foi o primeiro da geração de trimotores fabricados por Alessandro Marchetti, cujo início teve lugar no ano de 1933, mas só em 4 de Junho de 1934 realizou o seu primeiro voo de ensaio desde a base situada em Cameri (Novara). A Sabena foi uma das empresas que maior número de aviões adquiriu desta série, num total de 12 aeronaves. Comercialmente este tipo de avião apenas começou a operar em 1935.
Mapa assinalando a rota e local do acidente

Do acidente foi recuperada uma grande parte da correspondência, alguma com grandes danos. A correspondência foi marcada com diversos tipo de carimbos e marcas alusivos ao acidente. A maioria dessas marcas foi colocada em França. No caso do exemplar que apresentamos foi usado um carimbo de borracha com o texto em três linhas batido a vermelho: Courrier aèrien SABENA / accidenté / ORAN 28 janvier 1937. Esta marca também aparece batida a preto. 
Provavelmente esta marca já terá sido aposta em Bruxelas. Henri Nierinck na sua obra “Recovered Mail 1937/1988” não especifica em que local foi aplicada a marca, porém como a carta era dirigida a Bruxelas faz todo o sentido que a aplicação do carimbo tivesse lugar aí. O sobrescrito da Fig.1 fez parte do correio sinistrado. Foi remetido registado do Dundo / Portugália (19.01.37) e por via terrestre para Tshikapa (20.01.1937), de onde foi transportado para Leopoldville por via aérea e pela Sabena. A mesma companhia aérea transportou-a de Leopoldville para Bruxelas, percurso em que se verificou o acidente aéreo.
Fig. 1 - Frente e pormenor

            Na frente do sobrescrito levou a franquia em selos postais de 5,80 Ags correspondente a: 2,00 Ags pelo prémio de registo + 1,75 Ags pelo primeiro porte do correio ordinário para países estrangeiros (cartas com peso até 20g) + 2,00 Ags pelos 2.º e 3.º portes do correio ordinário para cartas com o peso entre 41 a 60g + 0,05 Ags de excesso de porte (muito habitual nas correspondências de Angola neste período).
Fig. 1 - Verso

            No verso foi aplicada uma etiqueta Mod 264-A, com a inscrição manuscrita do peso da carta (45 grs), assim como a sobretaxa de correio aéreo no valor de 4,32 ff, correspondente ao 9.º porte da sobretaxa (0,48ff x 9 = 4,32 ff).


Bibliografia
·         Recovered mail (1937-1988), 1996, Henri L. Nierinck
·         Histoire du Service Postal au Congo Belge (1886-1960) – Tome I, 2002, Roger Gallant